Elesbão Veloso terá safra recorde em 2017; melhor aproveiramento dos últimos 10 anos, aponta Emater-PI.

Por: José Loiola Neto/Elesbão Rural

Depois de pelo menos seis anos seguidos de sucessivas perdas agrícolas e dissabores para quem vive da lavoura para sustento familiar, finalmente um motivo para sorrir. O Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí- EMATER/PI de Elesbão Veloso na pessoa do supervisor territorial Valdeci Alves de Araújo, o Dedé acaba de divulgar dados pertinentes ao acúmulo pluviométrico nos últimos meses no município, especialmente na área urbana, e junto a isso, um alento para o setor agrícola que terá safra recorde, melhor saldo dos últimos 10 anos.

Acúmulo de chuvas em Elesbão Veloso entre janeiro e abril chegou a 611,00 mm
No que tange às chuvas, levando em conta o apanhado apresentado por Dedé Araújo, entre janeiro e abril choveu 611,00 mm, assim distribuídos: Janeiro 113,00 mm; fevereiro 102,00 mm; março 179,00 mm e abril 217,00 mm.

O supervisor destaca que a média foi excelente e as chuvas foram melhor distribuídas quando comparado ao mesmo período do ano passado(2016), quando choveu 395,00 em janeiro; 114,00 mm em fevereiro; 186,00 em março e apenas 20,00 mm em abril, esse pequeno volume de chuvas no mês de abril comprometeu sobremaneira o aproveitamento da lavoura, e o índice de perdas foi enorme, afetando todas as culturas.

Safra recorde de milho em Elesbão Veloso
Para este ano, no entanto, mudança de cenário. Valdeci Alves conta que o aproveitamento nas safras de milho, feijão e arroz será excepcional.

- Teremos pouco prejuízo, a perda do milho é de apenas 10%, arroz em torno de 30% e feijão, a perda é muito pequena.
Dedezin do Emater fez apanhado geral de chuvas e dados agrícolas em Elesbão Veloso: "ano bom"

Por outro lado, em se tratando da cultura de mandioca, o supervisor territorial do Emater-PI local ressalta que houve uma baixa considerável no tocante ao plantio, em razão, principalmente das últimas secas, sendo assim, as manivas(semente de mandioca) se dizimaram, além disso, nos dias atuais encontra-se dificuldade para formar um novo ciclo de plantio como antigamente.

- Nos resta agradecer a Deus por este ano e cada dia rezar mais, pedindo mais chuvas no nosso sertão.
Postagem anterior
Próxima postagem
Notícias Relacionadas

0 comentários: